Regiões Alentejo

“Terra da nossa promissão, da exígua promissão de sete sementes, o Alentejo é na verdade o máximo e o mínimo a que podemos aspirar: o descampado dum sonho infinito e a realidade dum solo exausto.”

Miguel Torga

A região do Alentejo, é uma das maiores regiões vitivinícolas de Portugal, com cerca de 22000 hectares e oito sub-regiões da DOC: Reguengos, Borba, Redondo, Vidigueira, Évora, Granja-Amareleja, Portalegre e Moura.

A região, caracterizada por extensas planícies apesar da região de Portalegre sofrer a influência da serra de São Mamede, apresenta um clima muito quente e seco permitindo a perfeita maturação das uvas (com rega indispensável nos meses de verão), e é com estas características que são produzidos alguns dos melhores vinhos portugueses de elevado reconhecimento internacional.

As castas predominantes desta região são, nas brancas, a Roupeiro, a Antão Vaz e a Arinto, e nas tintas, salienta-se a importância da casta Trincadeira, Aragonez, Castelão e Alicante Bouschet (originária de França).

Destas castas são produzidos os vinhos com Denominação de Origem Demarcada com os tintos a apresentarem-se encorpados, ricos em taninos e com aromas a frutos silvestres e vermelhos e os brancos geralmente suaves, ligeiramente ácidos e com aromas a frutos tropicais.

Além da produção DOC, os produtores optam, muitas vezes, pela designação de vinho regional que permite incluir as castas como Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon, Syrah ou Chardonnay.

Em 2014 o Alentejo foi eleito a melhor região vinícola do mundo para visitar, de acordo com uma votação promovida pelo USA Today, o maior diário norte-americano, e pelo portal para viajantes 10Best.