Regiões Dão

“De cima da sua fraga primária, espelha-se nas águas claras do Alva, do Mondego ou do Zêzere, três rios que lhe sulcam a alma de frescura, lirismo e persistência, e vê-se de rosto sereno, vagamente irónico e malicioso, pronto a ir governar a nação, indiferente ao riso desconfiado do Minho, ao ar carrancudo de Trás-os-Montes, à nostalgia Alentejana e à reservada mudez Algarvia.”

“A pobreza do solo, a aspereza do clima e a configuração moral e mental do habitante não consentiram nunca nem os vagares da criação gratuita, nem os ócios da sua fruição. (…) Tudo é neutro como as pedras da Serra, a que é preciso descobrir beleza na coesão dos átomos e na serenidade com que assentam no chão.”

Miguel Torga

A região demarcada do Dão é constituída por cerca de 20 mil hectares onde existem 70 milhões de vinhas que dão origem anualmente a cerca de 50 milhões de litros de vinho. Os vinhos do Dão são gastronómicos, possuem uma acidez excecional, que traz aromas complexos e delicados, juntando estas características a um excelente potencial de amadurecimento leva a uma combinação perfeita com a gastronomia local.

Os vinhos brancos são aromáticos, frutados e muito equilibrados. Os tintos são bem encorpados, aromáticos e podem ganhar bastante complexidade após envelhecimento em garrafa. Tradições afirmam que a famosa casta tinta Touriga Nacional é originária da vila de Tourigo, na região do Dão. Hoje, esta casta é considerada uma das melhores do género no país.